ONU: encontro entre o Comitê da Fraternidade Humana e o secretário Guterres

O cardeal Ayuso e os demais membros do organismo foram recebidos na sede das Nações Unidas para reiterar visões e intenções comuns e discutir formas e estratégias para fortalecer os valores da paz e da fraternidade entre os homens e mulheres de hoje.

13 • DEZ • 2021
 

VATICAN NEWS

Uma delegação do Comitê Superior da Fraternidade Humana (Higher Committee of Human Fraternity) encontrou-se, na última segunda-feira, 7 de dezembro, com o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, na sede da ONU em Nova Iorque, para discutir novas formas e estratégias para melhorar a cooperação na promoção da fraternidade humana. No início do encontro, o presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Interreligioso, cardeal Miguel Ayuso Guixot, presidente do Comitê, lembrou a missão especial do Comitê Superior, destinada a promover o bem de toda a humanidade, especialmente dos jovens. O cardeal enfatizou que o trabalho do organismo é reunir e unir pessoas de boa vontade em todo o mundo, e que o encontro foi uma reafirmação do compromisso de continuar esses esforços para o bem-estar de toda a humanidade.

Por sua vez, Guterres expressou apreço e disponibilidade por parte das Nações Unidas, e sua pessoal, de apoiar as iniciativas do Comitê na promoção do conteúdo do "Documento sobre a Fraternidade Humana pela Paz Mundial e a Convivência Comum" assinado em Abu Dhabi em 4 de fevereiro de 2019 pelo Papa Francisco e pelo Grão Imame de Al-Azhar, Ahmad Al-Tayyeb.

Iniciativas para os jovens

Em seu discurso, o juiz Mohamed Abdelsalam, secretário-geral do Comitê Superior da Fraternidade Humana, apresentou as iniciativas e projetos do organismo para promover a fraternidade humana, em particular o Prêmio Zayed que é concedido a pessoas e instituições que estão oferecendo contribuições profundas para a convivência e a fraternidade entre homens e mulheres hoje. Abdelsalam também falou sobre a iniciativa Abrahamic Family House, um complexo inter-religioso único que abriga uma mesquita, uma igreja, uma sinagoga e um centro cultural em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. O juiz também lembrou a Cúpula da Juventude da Fraternidade Humana que se realizará no próximo ano com o objetivo de permitir que os jovens sejam líderes nos campos do diálogo inter-religioso e intercultural e capacitá-los a serem promotores da paz em suas comunidades locais.

Colaboração entre ONU e Comitê

Abdelsalam também afirmou a disponibilidade do Comitê Superior de explorar uma possível colaboração com Miguel Ángel Moratinos, o funcionário da ONU designado para representar a cooperação entre a ONU e o Comitê sobre a Fraternidade, a fim de fortalecer os valores da paz e da fraternidade. Esta colaboração pode beneficiar a humanidade, de acordo com o juiz. O próprio Moratinos concordou, saudando a cooperação com o Comitê Superior, expressando confiança de que esta cooperação em breve dará frutos em vários campos, particularmente na formação de jovens para a liderança, fornecendo-lhes competências em diálogo e comunicação construtiva.

Objetivos para a humanidade

Muitos outros convidados também falaram durante a reunião em Nova Iorque. Dentre eles, Mohamed Al-Mahrasawi, presidente da Al-Azhar, que lembrou o compromisso da prestigiosa universidade de "divulgar o Documento sobre a Fraternidade Humana e torná-lo conhecido entre os jovens", incluindo-o nos currículos e nas teses de mestrado e doutorado ou no centro de seminários e workshops. Irina Bokova, ex-diretora geral da UNESCO, reiterou a visão comum da ONU e do Comitê "no trabalho pela humanidade", enquanto Bruce Lustig, rabino sênior da Congregação Hebraica de Washington, comentou: "Acreditamos que agora é o momento de concretizar os nossos objetivos para a humanidade, especialmente depois das circunstâncias difíceis que o mundo viveu devido à pandemia do coronavírus".

Entregue o Prêmio Zayed

O clima de animada cordialidade foi o cenário ideal para entregar ao secretário-geral da ONU e à sra. Latifa ibn Ziaten, ativista franco-marroquina, o Prêmio Zayed da Fraternidade Humana, que lhes foi concedido em 4 de fevereiro de 2021, por seu compromisso de promover uma cultura de paz, convivência e solidariedade.