Grandes estrelas do futebol em campo pela paz

Um jogo, promovido pela Scholas Occurentes, será realizado no dia 14 de novembro no Estádio Olimpico em Roma e contará com a participação de grandes estrelas do futebol. Uma iniciativa que olha para a paz, especialmente na Ucrânia, e recordará Diego Armando Maradona, o campeão argentino que morreu em 2020. Na da tarde desta quinta-feira, a apresentação na Rádio Vaticano.

30 • SET • 2022
 

Benedetta Capelli – Vatican News

Um pontapé contra a guerra, indiferença, violência para abraçar a paz, unidade, concórdia, valores que o esporte sempre procurou transmitir. Este é o espírito com o qual nos preparamos para viver a 3ª edição da Partida pela Paz, abençoada pelo Papa Francisco, que contará com o apoio das maiores estrelas do futebol mundial. Será realizada em 14 de novembro, no Estádio Olimpico em Roma, e o slogan será "Jogamos pela Paz". A alma da iniciativa é Scholas Occurentes, que há muito tempo trabalha com os jovens, ajudando-os a crescer em sua consciência, a crescer em um mundo mais à medida deles. Uma edição em sinal de paz, tão urgente sete meses após o conflito na Ucrânia, e na recordação de Diego Armando Maradona, um amigo de Scholas Occurentes.

Na tarde desta quinta-feira, a apresentação na Rádio Vaticano contou com a presença do capitão da Lazio Ciro Immobile, do jogador romano Marash Kumbulla e do ex-companheiro de time de Maradona, Ciro Ferrara. Muitos campeões participarão do evento, como Ronaldinho, Caniggia e Stoichkov. Muitos outros como Messi, Dybala, Buffon enviaram mensagens de apoio para a Partida da paz.

A vitória da paz

Também tomou a palavra o presidente da Lazio, Claudio Lotito, que lembrou como é importante reconhecer os apelos do Papa sobre a guerra, como é importante ser adversário e não inimigo no campo de jogo, e que iniciativas desse tipo ajudam a criar amizade e harmonia, as formas de combater o conflito. Nossa vitória é a vitória da paz'. Na mesma linha, Francesco Pastorella, dirigente do Roma, lembrou as iniciativas da equipe “Giallorossi” em favor do povo ucraniano e afegão.

Uma mensagem também aos jovens

"Creio que é importante dar uma mensagem, mais uma vez como fizemos no passado, forte e clara pela paz", disse Ciro Immobile ao Vatican News, "neste jogo fortemente desejado pelo Papa Francisco". Estou feliz em poder dar uma mão, eu como capitão da Lazio, mas também a Roma, estamos juntos para dar uma mão a pessoas em dificuldade". "A unidade é força e esta é uma mensagem clara que temos que dar aos jovens". Finalmente, um pensamento para Diego Armando Maradona, que também foi um ponto de referência para Immobile quando ele era criança. É um dever lembrá-lo, especialmente para nós napolitanos que o carregamos no coração e que vivemos e crescemos com seu mito". Na mesma linha, o jogador de futebol do Roma Marash Kumbulla lembrou que "aqui não há adversários ou equipes, mas apenas aqueles que trabalham pela paz".

A recordação de Maradona

Um napolitano também é Ciro Ferrara, convidado para a Partida da Paz - como ele lembrou - porque teve a honra de jogar com Diego Armando Maradona. Esta iniciativa", disse, "oferece uma mensagem importante neste momento dramático, por isso espero que o estádio esteja cheio e, acima de tudo, que seja a iniciativa seja apoiad". Lembrando o campeão argentino, ele oferece uma anedota. Há muitas coisas que me prendem a ele, posso me lembrar do primeiro dia em que o conheci. Foi no dia de sua apresentação no Estádio San Paolo. Naquela ocasião, ele me honrou porque tínhamos acabado de ganhar o “Scudetto allievi”, mas eu nunca teria imaginado que 20 dias depois eu estaria no campo de treinamento com ele. Sete anos maravilhosos começaram a partir daquele retiro. Ele foi um revolucionário em tantos sentidos".