Cuba: 25 anos da visita de João Paulo II, ocasião para renovar a missão da Igreja

"O aniversário da visita do Santo Papa pode ser uma ocasião providencial para renovar a vida e a missão do povo de Deus, no marco do caminho sinodal já empreendido em todas as dioceses", escrevem os bispos da Ilha caribenha no comunicado ao término da assembleia plenária realizada estes dias. Durante a assembleia, eles se comprometeram com o caminho sinodal em sua fase continental e a colocar em prática a constituição apostólica "Praedicate Evangelium"

21 • NOV • 2022
 

A Igreja cubana se prepara para celebrar os 25 anos da visita do Papa São João Paulo II à ilha, que ocorreu em janeiro de 1998. "O aniversário da visita do Santo Papa pode ser uma ocasião providencial para renovar a vida e a missão do povo de Deus, no marco do caminho sinodal já empreendido em todas as dioceses", escreve a Conferência dos Bispos Católicos de Cuba (Cocc), no comunicado ao término da assembleia plenária realizada estes dias. A Conferência episcopal começou a definir o programa pastoral das celebrações e os últimos detalhes estão sendo finalizados.

Compromisso com a etapa continental do processo sinodal

Durante a assembleia, os bispos se comprometeram com o caminho sinodal em sua fase continental e a colocar em prática a constituição apostólica "Praedicate Evangelium". No primeiro ponto, eles lembraram que motivaram todas as dioceses a realizar "o que corresponde à etapa continental do processo sinodal, entre os meses de dezembro de 2022 e janeiro de 2023".

Prevenção a abusos contra menores e adultos vulneráveis

Isto enriquecerá as contribuições a serem compartilhadas no encontro regional, que será realizada em Santo Domingo, na República Dominicana, entre 20 e 24 de fevereiro de 2023, e no qual a Igreja cubana será representada por um grupo de sete membros: um bispo, um sacerdote diocesano e um religioso, juntamente com quatro leigos. Durante a assembleia também foram aprovadas as "Diretrizes para a prevenção de abusos contra menores e adultos vulneráveis", após aprovação pela Santa Sé.

(com Sir)