Com a ajuda do Papa, Diocese de Cúcuta distribui 2,5 t de alimentos a migrantes venezuelanos

Obrigados a retornar ao seu país de origem devido ao coronavírus, milhares de migrantes venezuelanos aguardam na fronteira com a Colômbia em abrigos improvisados e sem comida.

27 • AGO • 2020
 

Graças à ajuda do Papa Francisco, a Diocese de Cúcuta, sempre atenta ao fenômeno migratório na fronteira entre a Colômbia e a Venezuela, conseguiu na segunda-feira, 24 de agosto, entregar duas toneladas e meia de alimentos a serem distribuídos aos migrantes venezuelanos com a colaboração e ajuda da polícia nacional.

 

Infelizmente são milhares os migrantes venezuelanos que, com a propagação da pandemia do coronavírus, viram-se obrigados a retornar ao seu país de origem. Com a permissão de entrada no país de no máximo 300 a cada semana, eles devem aguardar na fronteira, em abrigos improvisados, sem comida.

 

Nesta dramática situação, o bispo da Diocese de Cúcuta, Dom Victor Manuel Ochoa Cadavid, pediu a todos os habitantes desta zona fronteiriça que elevassem uma oração ao Todo-Poderoso, para guardar e proteger estas famílias e iluminar os governantes para que possam encontrar uma resposta adequada às necessidades dos migrantes venezuelanos.

 

“Apesar da difícil situação econômica vivida hoje, também em nossa diocese não deixaremos de exercer a caridade para com nossos irmãos migrantes - concluiu o bispo -, porque o amor de Cristo nos move”.

 

Fonte: Vatican News